Construção e recuperação de piscinas fomenta prática de esportes em escolas e comunidades

Dentre vários benefícios, os esportes aquáticos ajudam no tratamento de problemas respiratórios, melhoria da circulação sanguínea e perda de peso. Entre os estudantes da rede estadual de ensino, a prática desses esportes acontece em quatro piscinas, localizadas em Maceió, Arapiraca, Palmeira dos Índios e União dos Palmares.

O Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), promoveu obras no Parque Aquático do Cepa, reativou a piscina da Escola Estadual Humberto Mendes, em Palmeira dos Índios, e o Complexo Poliesportivo Manoel Gomes de Barros, em União dos Palmares – este último após 15 anos sem receber manutenção. Já a cidade de Arapiraca ganhou uma piscina com a construção do Centro de Educação Integral Professor César Fontes.

As obras beneficiam não só os estudantes da rede estadual, mas também toda a comunidade. “A construção de quadras incentiva a prática esportiva e fortalece o sentimento de pertencimento dos estudantes. E ter uma piscina na sua escola é um atrativo a mais para a juventude”, destaca Djaci Magalhães, superintendente de Infraestrutura da Seduc.

Oferta eletiva

 

A prática da natação também se fortaleceu com a oferta como disciplina eletiva nas escolas de ensino integral. Na Escola Estadual Humberto Mendes, são 140 alunos fazendo natação. “A eletiva de natação foi uma das mais procuradas pelos alunos e, hoje, temos 80 estudantes do ensino integral tendo aulas na piscina, fora os 60 alunos do 9º ano e das turmas de 2ª e 3ª séries regulares”, informa o diretor-geral, André Galdino.

Em União dos Palmares, os alunos da Escola Estadual de Ensino Integral Carlos Gomes fazem aulas da eletiva, mas a piscina também é utilizada pelas demais escolas estaduais do Vale do Mundaú. “Temos turmas de várias unidades de ensino fazendo aulas de natação, inclusive de municípios vizinhos como Murici, Santana do Mundaú, São José da Laje. Nossa estimativa é que 300 pessoas utilizem esta piscina por semana”, calcula Lucimar Ferreira, chefe de Rede e coordenador dos Jogos Estudantis de Alagoas (Jeal) pela 7ª Gerência Regional de Educação (Gere).

Escola e comunidade

 

Em Arapiraca, a entrega da primeira etapa das obras do Centro de Educação Integral Mário César Fontes promoveu maior integração entre escola e comunidade, dotando a cidade de mais um espaço de esporte e lazer. A piscina é um dos atrativos deste espaço.

Além de oferecer aulas de natação para alunos da rede estadual – foram 50 vagas por escola –, o CEI Mário César Fontes está com aulas de hidroginástica para servidores públicos e a comunidade em geral. Tanto as aulas de natação como as de hidroginástica são gratuitas, graças ao apoio da Seduc e do Governo de Alagoas.

“Temos alunos nadando de segunda a sábado aqui no CEI e, no caso da hidroginástica, já são mais de 200 pessoas participando. A cada dia, aparecem mais pessoas buscando vagas. Fora isso, a pista de atletismo do complexo também está liberada para caminhada”, conta o professor Ubirajara Matos, um dos responsáveis pela administração do espaço.

Celeiro de campeões e cidadãos

A mais antiga piscina da rede estadual é a que compõe o Parque Aquático do Cepa. Lá, são oferecidas aulas de natação e nado artístico para os estudantes das 11 escolas do complexo educacional e do entorno – a exemplo da Escola Estadual Sebastião da Hora, na Pitanguinha – e de natação para servidores públicos. Além disso, a natação também é ofertada como disciplina eletiva para as quatro unidades de ensino integral do Cepa. Ao todo, 735 pessoas utilizam o espaço semanalmente.

Além de incentivar a prática esportiva, o parque aquático é um celeiro de talentos da natação alagoana. Todos os anos, os estudantes do Cepa são destaque no Jeal e nas competições da natação alagoana, muitas delas realizadas no próprio Cepa. A equipe de nado artístico do complexo também brilha fora de Alagoas, trazendo diversas medalhas para o estado onde quer que compita.

Para Geraldo Macedo, um dos professores que atuam no parque aquático, o segredo do sucesso são os fortes laços afetivos que unem professores e alunos. “Costumo dizer que aqui não temos treinadores, mas educadores.  Temos uma preocupação com o emocional de nossos alunos, tanto que, primeiro, nossa meta é formar cidadãos, depois atletas. A prova disso é que eles são referência em comportamento e disciplina em suas escolas”, revela o professor.

Adelmo Apolinário, diretor-geral da Escola Estadual Afrânio Lages, reforça a fala de Geraldo. “Temos cerca de 20 alunos fazendo natação e percebo muitos benefícios nisso. Além de terem uma vida saudável, eles são comprometidos com as ações da escola e bastante prestativos”, observa.

Motivação

 

Desejo de fazer um esporte, melhorar o condicionamento físico. São diversas as motivações dos alunos que fazem natação na rede estadual. Adeilson Ferreira, aluno da 1ª série do ensino integral da Escola Humberto Mendes, optou pela eletiva para ganhar condicionamento físico. Ele sonha em ser policial federal. “Fiquei três anos sem estudar e optei pelo integral por tudo o que ele nos oferece”, fala o garoto.

Já Willyane Xavier, da Escola Estadual José da Silveira Camerino, no Cepa, iniciou na natação em virtude de problemas respiratórios. Hoje, coleciona medalhas e é um dos principais talentos da natação alagoana, ao lado de sua irmã Jayane, também estudante da Escola Silveira Camerino. “Minha maior alegria é, por meio do esporte, ver como sou capaz de me superar. Além disso, a equipe de natação do Cepa é uma grande família”, destaca a garota.

Ascom – 05/12/2018

(Visited 2 times, 1 visits today)