Demência senil: tipos, causas e 10 sintomas mais comuns

A demência é uma síndrome causada pelo declínio progressivo da capacidade intelectual do indivíduo. A condição é caracterizada perda da capacidade de memorizar, resolver problemas cotidianos e, por isso, interfere nos relacionamentos e atividades sociais e profissionais do paciente.

Demência em idosos

Causas

De acordo com o site médico WebMD, as causas mais comuns de demência incluem:

  • Doenças neurológicas degenerativas (Alzheimer, Parkinson, entre outros)
  • Vasculopatias (distúrbios que afetam a circulação sanguínea no cérebro)
  • Lesões cerebrais causadas por acidentes, quedas, concussões, etc.
  • Infecções do sistema nervoso central (meningite, HIV, entre outros)
  • Uso prolongado de álcool ou drogas
  • Certos tipos de hidrocefalia, um acúmulo de fluido no cérebro

Tipos

A demência pode ser dividida em dois grupos, com base em qual parte do cérebro é afetada. As demências corticais acontecem por causa de problemas no córtex cerebral, a camada externa do cérebro, que desempenha papel crítico na memória e na linguagem, informa o MSN.

As pessoas com esses tipos de demência geralmente têm perda de memória grave e não conseguem se lembrar de palavras ou entender a linguagem.

As demências subcorticais acontecem por causa de problemas nas partes do cérebro abaixo do córtex. Pessoas com a condição tendem a mostrar mudanças na velocidade de raciocínio e capacidade de iniciar atividades. Normalmente, quem sofre deste tipo de demência não tem esquecimento ou problemas de linguagem.

Sintomas de demência

Sintomas iniciais

Os primeiros sinais de demência são:

  • Episódios de falha de memória aparentemente inocentes;
  • Esquecimento de compromissos, de conversas recentes e do lugar em que objetos estão guardados.

As manifestações iniciais, portanto, muitas vezes são encaradas apenas como cansaço ou distração comuns ao processo de envelhecimento.

Sintomas severos

Com o tempo, a demência se agrava e passa a apresentar sinais mais preocupantes, como:

  • Dificuldade para executar tarefas ou encontrar o caminho de casa;
  • Incapacidade de expressar ideias ou sentimentos;
  • Inabilidade para acompanhar conversações;
  • Isolamento.

O idoso que sofre de demência ainda poderá se tornar:

  • Passivo
  • Desconfiado
  • Irritável
  • Agressivo

Tratamento

Aos primeiros sinais de demência, as medidas recomendadas visam, inicialmente, reduzir o estresse psicológico causado pela condição, antes mesmo da prescrição de medicamentos. Terapias com música, dança e exercícios físicos podem diminuir a agitação, a ansiedade e a intensidade dos ataques agressivos

As atividades ainda revitalizam as funções intelectuais, promovendo bem-estar e normalização do sono.

Medicamentos

Quando o paciente não mais consegue responder às terapias mais simples, podem exigir o início de um processo de tratamento farmacológico. Comportamento violento ou agitação permanente pode melhorar com o uso drogas antipsicóticas.

Tem cura?

Demência ainda não tem cura, mas tem tratamento que pode retardar a evolução do processo. Os melhores resultados são obtidos quando terapias são iniciadas nas fases mais precoces da doença.

Demência é a mesma coisa que Alzheimer?

Alzheimer e demência estão relacionados, mas não são exatamente a mesma coisa. A primeira é uma doença sem cura ou causas completamente conhecidas que resulta em demência.

O Alzheimer é considerado a forma mais comum de demência neurodegenerativa. Entre 60% e 80% das pessoas com demência sofrem de Alzheimer, mas existem mais de 50 outras causas diferentes de demência.

Segundo informações do Hospital Israelense Albert Einstein, estima-se que, no Brasil, cerca de 1 milhão de pessoas sofram de Alzheimer. A doença acomete principalmente pessoas entre 60 e 90 anos de idade. A doença em si não leva à morte, mas sim a complicações decorrentes do comprometimento de diversas funções.

07/04/2019

(Visited 3 times, 1 visits today)