O que Abel e o Flamengo devem fazer para não ‘perder’ Arrascaeta

Um candidato a herói que ninguém pensa que será vilão. A questão sobre onde e em que circunstâncias usar Arrascaeta segue no Flamengo. O principal reforço da temporada vê as brechas diminuírem no time titular, sobretudo depois da vitória sobre a LDU. Entre a comissão técnica e a diretoria, porém, há preocupação em não “perder” o jogador e mantê-lo motivado para buscar seu espaço.

A questão ainda é qual seria esse espaço. Utilizado por Abel Braga pela ponta direita nas primeiras partidas, o uruguaio ganhou em Everton Ribeiro um concorrente de peso. Na ponta esquerda, onde prefere atuar, Bruno Henrique também ostenta status de indiscutível. Restariam as posições por dentro no meio-campo, onde jogam Arão e Diego.

A dupla, porém, mais uma vez demonstrou que taticamente é importante para o esquema de Abel. O treinador terá os jogos contra Volta Redonda, sábado, e Madureira, terça-feira, para variar um pouco a equipe e dar minutos a Arrascaeta onde ele se sentir melhor. Foi assim contra o Vasco, quando o uruguaio fez o gol do Flamengo e atuou mais solto entre a ponta esquerda e o meio, atesta o Extra.

O campeonato estadual surge então como laboratório para o reforço de R$ 60 milhões, que pode custar até R$ 90 milhões se cumprir metas. Assim que ganhar mais ritmo e confiança, voltará a estar pronto para brigar pela vaga

No clássico contra o Vasco, Everton Ribeiro e Vitinho eram os pontas, e os volantes Piris e Ronaldo. Arão e Diego não atuaram. Assim como Bruno Henrique e Gabriel. Arrascaeta teve bom entendimento com Éverton Ribeiro, parceria ainda pouco repetida. Resta aguardar Abel Braga testar algumas opções para saber exatamente aonde Arrascaeta vai jogar, e com quem vai concorrer.

15/03/2019

(Visited 3 times, 1 visits today)